Informativo Nova Nordeste

Sobre Nossa História


Em dezembro de 2004, foi sancionado o projeto de lei que previa uma nova concessão de TV para o estado de Pernambuco. Era o nascimento de um novo modelo de televisão, que iria atender aos anseios de um povo, o qual reunido por diversos segmentos de uma sociedade, ver-se-ia representado em um dos grandes meios de comunicação de massa, criado no século XX: a televisão.

A TV Nova surgiu em um período bem próximo da implantação do novo modelo de televisão no Brasil: a TV Digital. Mas, quando a emissora entrou no ar, parecia que estava nas primeiras décadas do surgimento da televisão no Brasil, em 1950.

Com equipamentos ainda amadores, em fevereiro de 2005, a TV Nova gerou para a Região Metropolitana do Recife a sua primeira imagem externa ao vivo com a transmissão do carnaval no Marco Zero, no Centro da Cidade. A primeira imagem levada ao ar foi do cantor e compositor Silvério Pessoa.

No dia 22 de fevereiro do mesmo ano, a emissora estreou a sua programação local, considerada a maior de Pernambuco. Na grade da TV Nova, o telespectador pernambucano contava com entretenimento, jornalismo, prestação de serviço e, sobretudo, responsabilidade social.

Com o tempo, a emissora passou a expandir o seu sinal para outras cidades pernambucanas. O número de programas produzidos pela própria emissora também crescia.

Em 2008, a TV Nova passou a se chamar TV Nova Nordeste. O objetivo era levar o nosso sinal, em TV aberta, para toda região Nordeste do País. Naquele ano, a emissora investiu no jornalismo ao realizar a primeira série de debates com quase 10 cidades da Região Metropolitana do Recife. Nesse período, foi realizada a maior cobertura jornalística das eleições 2008 em Pernambuco, sucesso repetido em 2010 na cobertura das eleições em Brasília.

Em 2009, a TV Nova Nordeste inaugurou a sua primeira afiliada, na cidade de Vitória de Santo Antão, um canal de divulgação da cultura daquela região. Em pouco tempo, a emissora expandiu seu sinal para outras cidades como Timbaúba, Sertânea e Custódia, Santa Cruz do Capibaribe, Caruaru, Passira, Limoeiro, Carpina, Garanhuns, Ipojuca. Em 2011, a emissora passou a gerar seu sinal para mais de 40 países através do satélite B4 da StarOne.

Nesses sete anos, mais de 90 programas já foram exibidos e quase 300 transmissões, ao vivo, foram realizadas. Essa emissora genuinamente pernambucana gerou empregos, incentivou a produção local, realizou grandes coberturas nacionais, bem como se preparou para inaugurar a Nova Nordeste HDTV, que já opera no canal 21 na Região Metropolitana do Recife desde fevereiro de 2012.

Fazem parte da nossa grade de programação grandes nomes da TV pernambucana, como Samir Abou Hana, Jota Ferreira, Pedro Paulo, Léo Medrado, Toni Almeida, Waleska Andrade, Mala Muniz, Hígia Oliveira assim como descobrimos novos talentos, como Fernanda Pérez, Monica Hermírio e Anderson Souza.

Ainda em 2011, a TV Nova Nordeste ganhou uma nova sede. O prédio Conselheiro Pedro Paulo Falcão de Carvalho, totalmente adaptado a uma emissora de televisão, possibilita mais espaço e comodidade aos funcionários.

A TV Nova Nordeste conta, hoje, com mais quatro grandes estúdios, dez salas de produção, quatro salas de edição e pós-produção, um estúdio de áudio (Estúdio Costa Neto), quatro camarins, uma sala de engenharia, um arquivo (CEDOC), uma sala de coordenação de programação, duas salas para RH, planejamento e fomento, duas para patrimônio, além de quatro salas de aula para funcionamento da Escola de Rádio e Televisão de Pernambuco, um auditório com capacidade para 250 pessoas e um estúdio para o telejornal da emissora com vista panorâmica das cidades de Olinda e Recife.

Nesse novo espaço, também está o parque de antenas da TV Nova Nordeste, setor responsável por enviar para todo o Estado e para mais de 40 países toda a programação da emissora através da Rede Nova Nordeste Internacional. Em breve, a Nova Nordeste chegará, em TV aberta, a João Pessoa, a São Luís, a Alagoas e a Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Após oito anos no ar, tecnicamente, os avanços foram enormes. Estamos, incomparavelmente, mais equipados como também chegamos mais longe. Os avanços na tecnologia, a praticidade em realizar uma transmissão de qualquer ponto de Pernambuco e do Brasil talvez expliquem por que conseguimos, em pouco tempo, a aceitação imediata do nosso público, tão amplo e diverso. Mas acreditamos que o motivo desse progresso está na criatividade e na ousadia de nossos profissionais, pernambucanos, que são o principal ingrediente para o sucesso da TV Nova Nordeste.